Compartilhe

No dia 17 de março a Rede Sem Fronteiras junto ao CDHIC – Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante, a Associação Brasileira de Antropologia e o Laboratório de Investigação em Migração, Nação e Região de Fronteira (LIMINAR) promoveram a Atividade Autogestionada “Fronteiras e Migrações” no marco do Fórum Social Europeu das Migrações .

O objetivo do encontro virtual foi reunir atores da sociedade civil e acadêmicos envolvidos na temática migratória em espaços de fronteiras, buscando a troca de experiências e a construção de agendas e redes comuns na luta pelos direitos das pessoas migrantes, fazendo visíveis as situações que ocorrem na atual conjuntura de imobilidade por causa da pandemia nas fronteiras das Américas e da Europa. A atividade fez  uma análise coletiva com especialistas e ativistas das fronteiras das Américas no Chile, Brasil, Peru, e na Europa, com Bósnia, Herzegovina e Espanha.

As propostas que sirgieram da atividade para ser apresentada na Asambleia de Convergencias sobre Direitos Humanos no FSEM foram:

  1. Promover que os governos apliquem políticas para a regularização de migrantes em tempos de pandemia e acesso universal à vacina contra o covid-19, independentemente da origem nacional.
  2. Denunciam internacionalmente as deportações em massa e a violação dos direitos dos migrantes nas áreas de fronteira.
  3. Reportar violações de gênero; mulheres, meninas, populações indígenas e trans-migrantes nas fronteiras de todo o mundo.

Se você perdeu o encontro, ainda pode conferir o conteúdo completo, que está no canal do CDHIC no YouTube, ou pelo link: https://youtu.be/CRxx0SOKcEM.